IMPORTÂNCIA DO REGISTRO DAS AUSÊNCIAS DENTAIS PARA A IDENTIFICAÇÃO HUMANA: RELATO DE CASO

Adriana de Moraes Correia, Débora da Silva Barbosa, Jeisiana Alves da Silva Alcântara, Erick Helton Lima Fontenele, Tácio Pinheiro Bezerra

Resumo


Identificar é determinar ou comprovar a identidade de algo, alguém ou de si mesmo, para isso é necessário um conjunto de procedimentos e diligências. O processo de identificação pode ser realizado por diferentes métodos, em casos de cadáveres carbonizados, muitas vezes, o método de escolha para a identificação é o comparativo entre as particularidades odontológicas ante e post mortem. O objetivo deste trabalho é relatar um caso de identificação humana de corpo carbonizado através do método de comparação odontológica. No necrotério do Instituto de Perícias Oficiais local, deram entrada três corpos carbonizados envolvidos em sinistro aeronáutico. O perito odontolegista foi solicitado para participar do processo de identificação de umas das vítimas. O procedimento pericial consistiu na elaboração de um odontograma específico para o corpo não identificado (exame post-mortem) e confronto com os documentos assistenciais (prontuário odontológico) apresentados como sendo da vítima envolvida no acidente (exame ante-mortem). Após a uniformização dos dados Ante Mortem e Post Mortem, os odontogramas foram confrontados gerando o resultado positivo para identificação, destacando-se o registro de várias ausências dentais. Frente ao relato do caso, destaca-se a importância da atuação do cirurgião-dentista no contexto pericial, contribuindo significativamente com a efetividade dos exames realizados, com a celeridade dos resultados, oferecendo uma opção de baixo custo e alta eficiência para a identificação de corpos carbonizados, dispensando outros métodos de identificação.

Palavras-chave


Odontologia legal; Identificação humana; Registros odontológicos.

Texto completo:

PDF

Referências


Terada ASSD, Leite NLP, Silveira TCP, Secchieri JM, Guimarães MA, Silva RHA. Identificação Humana em Odontologia Legal por meio de registro fotográfico de sorriso: relato de caso. Rev Odontol UNESP. 2011; 40(4):199-202.

Scolarick RA, Barbieri AA, Moraes ZM, Júnior LF, Júnior ED, Naressi SCM. Identificação humana por meio do estudo de imagens radiográficas odontológicas: relato de caso. Rev Odontol UNESP. 2013; 42(1):67-71. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1807-25772013000100012.

Ribas-e-Silva V, Terada ASSD, Silva RHA. A importância do conhecimento especializado do cirurgião-dentista nas equipes de perícia oficial do Brasil. Rev Bras Odontol Leg RBOL. 2015; 2(1):68-90. http://dx.doi.org/10.21117/rbol.v2i1.22.

Coutinho CGV, Ferreira CA, Queiroz LR, Gomes LO, Silva LA. O papel do odontolegista nas perícias criminais. RFO. 2018 setembro-dezembro; 18(2):217-223. Disponível em: https://doi.org/10.5335/rfo.v18i2.3399.

Zilio F, Basualdo A, Cruz RA. Meios de identificação odontolegal. ‒ VII Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e VI Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação. IMED. Passo Fundo: Anais: 2013. p. 1-10.

Silva RF, Chaves P, Paranhos LR, Lenza MA, Júnior ED. Utilização de documentação ortodôntica na identificação humana. Dental Press J Orthod. 2011;16(2):52-57. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S2176-94512011000200007.

Interpol. Disater Victim Identification Guide, 2018. Disponível em: https://www.interpol.int/How-we-work/Forensics/Disaster-Victim-Identification-DVI.

Stimson PG, Mertz CA. Forensic Odontologia. CRC Press: Boca Raton. 1997.

Silva RF, Felter M, Tolentino PHMP, Rodrigues LG, Andrade MGBA, Palomeque AMP, Sassi C. Importância Pericial de los Modelos de Yeso Odontológicos para la Identificación de Cuerpo Putrefacto - Relato de Caso. Int. J. Odontostomatol. 2017; 11(3), 273-278. http://dx.doi.org/10.4067/S0718-381X2017000300273.

Biancalana RC, Vieira MGDM, Figueiredo BMJ, Vicente SAF, Dezem TU, Silva RHA. Desastres em massa: a utilização do protocolo de dvi da interpol pela odontologia legal. Rev Bras Odontol Leg RBOL. 2015; 2(2):48-62. http://dx.doi.org/10.21117/rbol.v2i2.38.

Silva RF, Prado MM, Barbieri AA, Daruge Júnior E. Utilização de registros odontológicos para identificação humana. Revista Sul-Brasileira de Odontologia RSBO. 2009. [acesso 20 de outubro de 2018]; 6(1). Disponível em: http://www.redalyc.org/pdf/1530/153013636013.pdf.

Araujo LG, Biancalana RC, Terada ASSD, Paranhos LR, Machado CEP, Silva RHA. A identificação humana de vítimas de desastres em massa: a importância e o papel da Odontologia Legal. RFO [Internet]. 15 jan.2014 [acesso 19 novembro 2018]; 18(2). Disponivel em: http://seer.upf.br/index.php/rfo/article/view/3376.

Borges LC, Rosa TSA, Dietrich L, Prudente MS, Mota MOA, Andrade CMO. Identificação humana post-mortem por meio da odontologia: Revisão de literatura. Revista de odontologia contemporânea. 2018 Maio; 2(1) 24-27.

Andrade L. Aplicação dos métodos de identificação humana post mortem no IML Estácio de Lima no período de janeiro de 2011 a dezembro de 2015. Perspec Medicina Legal Per Med. 2017; 4. Disponível em: http://perspectivas.med.br/2017/10/aplicacao-dos-metodos-de-identificacao-humana-post-mortem-no-iml-estacio-de-lima-no-periodo-de-janeiro-de-2011-a-dezembro-de-2015-2.

Lages VA, Pinto PHV, Barros AVN, Andrade ACB, Carvalho JBL, Trajano RKN. A importância da documentação odontológica de usuários de drogas institucionalizados para a identificação post mortem: relato de caso. Rev Bras Odontol Leg RBOL. 2017;4(3):101-10. http://dx.doi.org/10.21117/rbol.v4i3.115.

Albuquerque Neto AD, Farias Neto AM, Cavalcante JRD, Cavalcante DKF, Sampaio TRC, Costa VS. Efeito das altas temperaturas aos tecidos bucodentais e materiais odontológicos: revisão de literatura. Rev Bras Odontol Leg RBOL. 2015; 2(2):89-104. http://dx.doi.org/10.21117/rbol.v2i2.28.

Menon LML, Fernandes MM, Paranhos LR, Silva RHA. Tanatologia forense e odontologia legal: interface e importância na rotina pericial. Odonto 2011; 19 (37):15-23.

Mânica S. Outros desafios além da identificação de vítimas para o dentista forense que atua em desastres em massa – considerações em literatura. Rev Bras Odontol Leg RBOL. 2016; 3(1):60-69. http://dx.doi.org/10.21117/rbol.v3i1.53.

Almeida SM, Delwing F, Azevedo JAP, Nogueira RKT, Falcão FP, Carvalho SPM. Effectiveness of dental records in human identification. RGO. 2015; 63(4):502-6. http://dx.doi.org/10.1590/1981-863720150003000213017.




DOI: http://dx.doi.org/10.21117/rbol.v6i3.281

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 RBOL- Revista Brasileira de Odontologia Legal