DOCUMENTAÇÃO ORTODONTICA E DENTES ROSADOS: A IMPORTÂNCIA DA ATUAÇÃO DO ODONTOLEGISTA

Cristiane Helena da Silva Barbosa Freire, Maria Izabel Cardoso Bento, Patrícia Moreira Rabello, Bianca Marques Santiago

Resumo


Introdução: A identificação humana por meio dos arcos dentais pode se fazer necessária em diversas situações, tais como acidentes, desastres em massa e em corpos em avançado estado de decomposição, onde a comparação necropapiloscópica ou outros meios tornam-se inviáveis. Relato do Caso: Em 2017, deu entrada um cadáver em adiantado estado de putrefação, em uma capital Nordestina, no qual constava na requisição que o mesmo havia sido encontrado parcialmente inumado. Pela impossibilidade da realização da análise papiloscópica, foi solicitado a família da suposta vítima uma documentação odontológica e a mesma apresentou uma documentação ortodôntica recente. Ao realizar a análise comparativa dos dados ante-mortem (AM) e post-mortem (PM), notou-se a existência de vários pontos positivos de grande relevância, dentre eles a ausência de alguns elementos dentais, aparelho fixo instalado no arco dental superior, cárie e diastema interincisivos, sendo considerados elementos que caracterizavam aquele indivíduo e, ainda, ressaltando a inexistência de qualquer ponto divergente, possibilitando a identificação positiva. Como achados pós-morte também foi evidenciado que todos os dentes estavam rosados. Conclusão: o presente caso ilustra o trabalho do odontolegista e exemplifica a contribuição da Odontologia Legal para o processo de identificação humana, sendo possível elencar como vantagens a confiabilidade, rapidez dos resultados e o baixo custo.

Palavras-chave


Odontologia legal; Identificação humana; Registros odontológicos

Texto completo:

PDF

Referências


Terada ASS et al. Identificação humana em Odontologia Legal por meio de registro fotográfico de sorriso: relato de casa. Rev Odontol UNESP. 2011; 40(4): 199-202.

Carvalho SPMl, Silva RHA, Lopes-Júnior C, Peres AS. A utilização de imagens na identificação humana em odontologia legal. Radiol Bras. 2009; 42(2): 125-30.

Silva RF, Prado MM, Barbieri AA, Daruge Júnior E. Utilização de registros odontológicos para identificação humana. Rev Sul-Brasileira de Odontologia 2009; 6(1):95-9.

Coutinho CGV, Ferreira CA, Queiroz LR, Gomes LO, Silva UA. O papel do odontolegista nas perícias criminais. RFO. 2013; 2(1): 217-23.

Silva RF, Franco A, Pícoli FF, Rodrigues LG, Tolentino PHMP, Mendes SDSC. Delineamento dental computadorizado das bordas incisais, em fotografias de sorriso, com finalidade pericial. Rev Bras Odont Leg RBOL. 2016; 3(2):74-82. http://dx.doi.org/10.21117/rbol.v3i2.7.

Silva RF, Daruge Júnior E, Pereira SDR, de Almeida SM, de Oliveira RN. Identificação de cadáver carbonizado utilizando documentação odontológica. Rev. Odonto Ciênc. 2008; 23(1):90-3.

Conselho Federal de Odontologia. Código de ética Odontológico. Resolução CFO-118/2012.

Silva RF, Pereira SD, Prado FB, Daruge Junior E, Daruge E. Forensic odontology identification using smile photograph analysis – cases reports. J Forensic Odontostomatol. 2008; 26(1): 12-7.

Silva RF, Moura LR, Rodrigues LG, Felter M, Franco A. A importância das variações anatômicas das raízes de incisivos inferiores para a identificação humana – Relato de Caso Pericial. Rev Bras Odontol Leg RBOL. 2018;5(3):74-85. http://dx.doi.org/10.21117/rbol.v5i3.175.

Carvalho CM, Nazar RJ, Moreira AMC, Bouchardet FCH. Identificação Humana pelo exame da arcada dentária. Relato de Caso. Arq Bras Odontol. 2008; 4(21):67-69.

Gowda BKC, Sivapathasundharam B, Chatterji A, Chatterji BL. Histological appearance of postmortem pink teeth: report of two cases, J. Forensic Dent Sci. 2015; 7(2) 168–70. http://dx.doi.org/10.4103/0975-1475.156200.

Borrman H, Du Chesne A, Brinkmann B. Medico-legal aspects of postmortem pink teeth. Int J Legal Med. 1994;106(5):225-31.

Soriano EP, Carvalho MV, Santos FB, Mendoza CC, Araújo MD, Campello RI. The post-mortem pink teeth phenomenon: A case report. 2009; 14(7):337-339.

Kirkham WR, Andrews EE, Snow CC, Grape PM, Snyder L. Postmortem pink teeth. J Forensic Sci. 1977; 22(1):119-131.

Franco A, Mendes SDSC, Picoli FF, Rodrigues G, Silva RF. Forensic thanatology and the pink tooth phenomenon: from the lack of relation with the cause of death to a potential evidence of cadaveric decomposition in dental autopsies − case series. Forensic Sci Int. 2018; 291: e8-e12. http://dx.doi.org/10.1016/j.forsciint.2018.08.011.




DOI: http://dx.doi.org/10.21117/rbol.v6i2.261

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 RBOL- Revista Brasileira de Odontologia Legal