ODONTOLOGIA LEGAL: AVALIAÇÃO DOS CURRÍCULOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DAS FACULDADES DE MINAS GERAIS

Gabriela Luanna Gonçalves Costa, Bruna Poliana Alonso Martins, Camilla Aparecida Silva de Oliveira

Resumo


Introdução: O ensino da disciplina de Odontologia Legal nos cursos de graduação em Odontologia é extremamente importante na formação acadêmica. Por isso, em 2014, a Associação Brasileira de Odontologia Legal (ABOL) criou diretrizes de apoio ao ensino da disciplina no Brasil, orientando as Instituições de Ensino Superior (IES) a conduzir esta ciência nas grades curriculares. Objetivo: Esta pesquisa visou descrever como a disciplina de Odontologia Legal está sendo ofertada, nas IES do Estado de Minas Gerais, a fim de verificar se as diretrizes da ABOL estão sendo implementadas. Metodologia: Estudo descritivo de análise documental, realizado no ano de 2018. Para coleta de dados, acessaram-se os sites de todas IES de MG na busca dos documentos: projeto político pedagógico, matriz curricular e ementário. A partir desses documentos, identificaram-se quantas disciplinas da área de Odontologia Legal são ofertadas, o período de oferta das disciplinas, a carga horária, o momento do curso em que é ofertada e a nomenclatura das disciplinas. Resultados: No total, 33 (100%) IES ofertam disciplinas da área de Odontologia Legal em seu currículo. Dessas, apenas duas (6,2%) instituições ofertam disciplinas em momentos distintos, priorizando a disciplina de Ética antes das práticas clínicas e a disciplina de Odontologia Legal no final da graduação. Com relação à carga horária mínima, 11 (33,33%) instituições ofertam a disciplina com 60 horas. Conclusão: A maioria das IES de MG ainda não adequou seus currículos as diretrizes sugeridas pela ABOL.

Palavras-chave


Odontologia legal; Ética odontológica; Responsabilidade legal; Ensino

Texto completo:

PDF

Referências


Brasil. Conselho Federal de Odontologia. Consolidação das Normas para Procedimentos nos Conselhos de Odontologia. Resolução n. 63, de 8 abril de 2005.

Lino-Júnior HL, Gabriel M, Daruge - Júnior E, Silva RHA. Ensino de Odontologia Legal no Brasil: um convite à reflexão. Rev Abeno. 2015; 15(2): 38-46.

Brites AN, Pithan AS, Nunes MF, Brites IF. Odontologia Legal no Ensino Superior do Estado do Rio Grande do Sul. Rev Abeno. 2017; 16(3): 36-45.

Gonçalves PE. O perfil de ensino das disciplinas de bioética, ética profissional (ou deontologia) e odontologia legal das faculdades de odontologia brasileiras. Tese (Doutorado em odontologia-preventiva). Faculdade de Odontologia de Araçatuba da Universidade Estadual Paulista. Araçatuba, SP; 2009. 131 p.

Paula LM, Bezerra AC. A estrutura curricular dos cursos de Odontologia no Brasil. Rev Abeno. 2003; 3(1): 7-14.

Matos FZ, Borges AH, Mamede Neto I, Rezende CD, Silva KL, Pedro FLM, et al. Avaliação do conhecimento dos alunos de graduação em odontologia x cirurgião dentista no diagnóstico de maus-tratos a crianças. Robrac. 2013; 22(63): 153-7.

Abreu PTR, Costa IFS, Galvão A, Sousa ACP, Zocratto KBF, Oliveira CAS. Abuso Físico Infantil: vivências e atitudes de estudantes de odontologia. Rev Abeno. 2017; 17(2): 107-19.

Moura AR, Amorim A, Proença L, Milagre V. Dentists and undergraduate dental students require more information relating to child abuse. Medical Express. 2015; 2 (2): 1-4. http://dx.doi.org/10.5935/MedicalExpress.2015.02.03.

Brasil. Conselho Nacional de Saúde - Ministério da Saúde. Dispõe sobre as normas aplicáveis a pesquisas em Ciências Humanas e Sociais cujos procedimentos metodológicos envolvam a utilização de dados diretamente obtidos com os participantes ou de informações identificáveis ou que possam acarretar riscos maiores do que os existentes na vida cotidiana. Resolução n. 510, de 7 de Abril de 2016. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2016/res0510_07_04_2016.html. Acesso em: 27 de fevereiro de 2019.

Garbin CAS, Saliba TA, Barbosa ALP, Mariano RQ. A percepção ética na odontologia: análise dos acadêmicos da Faculdade de Odontologia de Araçatuba - UNESP. Rev Fac Odontol Anápolis. 2002; (4): 20-3.

Costa AMD, Costa JRV, Costa MD, Costa RD, Botrel TEA. Contribuição do perfil do aluno de graduação em Odontologia para a redefinição dos recursos usados pelo professor no processo ensino-aprendizagem. Rev Fac Odontol Lins. 2002; 14(1): 30-4.

Ramos DLP. Perspectivas bioéticas na atenção da saúde bucal. Em: Fortes PAC, Zoboli ELCP, organizadores. Bioética e saúde pública. São Paulo: Loyola; 2003. p.161-6.

Santiago BM, Barbosa AS, Rabello PM. Educação Permanente Em Saúde (EPS): Ferramenta para Reestruturação de Componente Curricular do Curso de Graduação em Odontologia da UFPB. Rev Bras Cienc Saúde. 2010; 14 (3): 83-8. http://dx.doi.org/10.4034/rbcs.2010.14.03.13.

Taquete SR, Rego S, Schramm FR, Soares LL, Carvalho SV. Situações eticamente conflituosas vivenciadas por estudantes de medicina. Rev Assoc Med Bras. 2005; 51(1): 23-8. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302005000100015.

Costa SM, Braga SL, Abreu MHNG, Bonan PRF. Questões éticas e legais no preenchimento das fichas clínicas odontológicas. RGO. 2009; 57(2): 211-6.

Silva RHA. Orientação profissional para o cirurgião-dentista: ética e legislação. São Paulo: Santos; 2011.

Gonçalves ER, Verdi MIM. Os problemas éticos no atendimento a pacientes na clínica odontológica de ensino. Ciênc Saúde Col. 2007; 12(3): 755-64. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232007000300026.

Brasil. Lei n. 5.081, de 24 de agosto de 1966. Regula o exercício da Odontologia. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l5081.htm. Acesso em: 10 de outubro de 2018.

Brasil. Associação Brasileira de Ensino Odontológico. Associação Brasileira de Ética e Odontologia Legal. Diretrizes de Apoio ao ensino da Odontologia Legal, de 14 de março de 2014. Disponível em: http://www.abeno.org.br/PDFs/ABOL.pdf. Acesso em: 10 de outubro de 2018.

Beaini TL, Zanin AA, Miranda GE, Flores M, Curi JP, Melani RFH. Dinâmica de perícia em local de crime na disciplina de Odontologia Forense da FO-USP. Rev Grad USP. 2016; 1(1): 77-82.

Fernandes MM, Plana JACP, Bouchardet FCH, Sakaguti NM, Rosa GC, Baldasso RP, et al. Maquiagem como estratégia de ensino e pesquisa em Odontologia Legal: relato de experiência. Rev Abeno. 2017; 17(2): 32-8. https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v17i2.410

Queiroz JRC, Oliveira MFJ, Souza DMC, Araújo ALLS, Fuscella MAP. Aprendizagem por projeto e inovação tecnológica: união por competências. Rev Abeno. 2016; 16(2): 2-6. https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v16i2.243

Pereira JGD, Lima KF, Romano FB, Costa PB, Jacometti V, Silva RHA. Atividades práticas no ensino de odontologia legal nos cursos de graduação em odontologia. Rev Abeno. 2017; 17(2): 88-96. https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v17i2.377.

Silva FE, Zaitter WM, Fernandes MM. Perspectivas de atuação como docente e em foro civil para o especialista em Odontologia Legal. Rev Abeno. 2016; 16(4): 95-106. https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v16i4.351

Silveira EMSZSF. A importância do odontolegista dentro do Instituto Médico Legal. Rev Bras Med Trab. 2013; 11(1): 34-9.




DOI: http://dx.doi.org/10.21117/rbol.v6i2.245

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 RBOL- Revista Brasileira de Odontologia Legal