IDENTIFICAÇÃO DE VÍTIMA DE AFOGAMENTO POR MEIO DE DOCUMENTAÇÃO ORTODÔNTICA: RELATO DE CASO

Monique Baldim, Salen Marchesi de Almeida, Fábio Delwing, Rachel Lima Ribeiro Tinoco

Resumo


Introdução: A identificação humana pelos arcos dentais é considerada uma forma segura para se obter um resultado, pois possuem unicidade no conjunto de características, como morfologia dos dentes, formato da arcada, presença de alterações patológicas ou terapêuticas, ausências, e anomalias numéricas, morfológicas ou posicionais. Com frequência, cadáveres encontrados na água em estágio avançado de putrefação impossibilitam a identificação papiloscópica, tornando a Odontologia Legal necessária, evitando exames mais caros e demorados, como o DNA. Os dentes e os materiais odontológicos utilizados são de grande resistência à ação do fogo e da água, e o prontuário odontológico, arquivado com o cirurgião-dentista deve conter registro de todos os procedimentos realizados no paciente em vida, bem como modelos de gesso, radiografias, fotografias e demais exames de imagem. Objetivo: O presente artigo tem como objetivo relatar o caso de um adulto afogado que teve a sua identificação confirmada através da documentação ortodôntica. Conclusão: Concluiu-se que a associação da documentação ortodôntica fornecida pelos familiares com fotos, radiografias, e pareceres, e os dados odontolegais obtidos no exame cadavérico, permitiram a confirmação da identidade do indivíduo.

Palavras-chave


Odontologia legal; Identificação humana; Afogamento

Texto completo:

PDF

Referências


Terada ASSD, Leite NL, Silveira TCP, Secchieri JM, Guimarães MA, Silva RHA. Identificação humana em Odontologia Legal por meio de registro fotográfico de sorriso: Relato de caso. Ver Odontol UNESP. 2011; 40(4): 199-202.

Silva RF, Dias PEM, Picoli FF, Rodrigues LG, Mundim MBV, Franco A. Inconsistências antropológicas observadas em corpo putrefeito identificados por registros odontológicos – Relato de caso pericial.RevBrasOdontol Leg. 2015; 2(1): 125-36. http://dx.doi.org/10.21117/rbol.v2i1.25.

Serra MC, Herrera LM, Fernandes CMS. Importância da correta confecção do prontuário odontológico para identificação humana. Relato de caso. Rev Assoc Paul Cir Dent. 2012; 66(2): 100-4.

Silva RF, Franco A, Pícoli FF, Rodrigues LG, Tolentino PHMP, Mendes SDSC. Delineamento dental computadorizado das bordas incisais, em fotografias de sorriso, com finalidade pericial. Rev Bras Odontol Leg. 2016; 3(2): 74-82. http://dx.doi.org/10.21117/rbol.v3i2.7.

Miranda GE, Freitas SG, Maia LVA, Melani RFH. An unusual forensic of human identification: Use of selfie photographs. Forensic Sci Int. 2016; 263: e14-e17. http://dx.doi.org/10.1016/j.forsciint.2016.04.028.

Conselho Federal de Odontologia. Revoga o Código de Ética Odontológica aprovado pela Resolução CFO-42/2003 e aprova outro em substituição. Resolução n. 118, de 11 de maio de 2012.

Silva RF, Chaves P, Paranhos LR, Lenza MA, Júnior ED. Utilização de documentação ortodôntica na identificação humana. Dental Press J Orthod. 2011; 16(2): 52-7. http://dx.doi.org/10.1590/S2176-94512011000200007.

Brasil. Lei n. 5.081, de 24 de agosto de 1966. Regula o exercício da Odontologia. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/

l5081.htm. Acesso em: 7 de janeiro de 2019.

Carvalho SPM, Silva RHA, Lopes-Júnior C, Peres AS. Use of images for human identification in forensic dentistry. Radiol Bras. 2009; 42(2): 125-30.

Coutinho CGV, Ferreira CA, Queiroz LR, Gomes LO, Silva UA. O papel do odontolegista na pericias criminais. RFO. 2013; 18(2): 212-23. http://dx.doi.org/10.5335/rfo.v18i2.3399.

Cevallos LB, Galvão MF, Scoralick RA. Identificação humana por documentação odontológica: carbonização subseqüente a impacto de helicóptero no solo. Rev. Conexão SIPAER. 2009; 1(1): 191-202.

Scoralick RA, Barbieri AA, Moraes ZM, Francesquini Júnior L, Durage Júnior E, Naressi SCM. Identificação humana por meio dos estudos de imagens radiográficas odontológicas: Relato de caso. Rev Odontol UNESP. 2013; 42(1): 67-71.

Benedicto EN, Lages LHR, Oliveira OF, Silva RHA, Paranhos LR. A importância da correta elaboração do prontuário odontológico. Odonto. 2010; 36(18): 41-50.

Carvalho CM, Nazar RJ, Moreira AMC, Bouchardet FCH. Identificação humana pelo exame da arcada dentária. Relato de caso. Arq Bras Odontol. 2008; 21(4): 67-9.

Fernandes LCC, Bento MIC, Oliveira JA, Soriano EP, Santiago BM, Rabello PM. Identificação odontológica post-mortem por meio de fotografias de sorriso: Revisão de literatura. Rev Bras Odontol Leg. 2017; 4(3): 57-66. http://dx.doi.org/10.21117/rbol.v4i3.116.

Paiva LAS, Melani RFH, Oliveira SVT. Identificação humana através da sobreposição de imagens. Saúde, Ética & Justiça. 2005; 10(1/2): 1-5.

Tinoco RLR, Martins EC, Daruge Junior E, Prado FB, Caria PHF. Dental anomalies and their value in human identification: A case report. J Forensic Odontostomatol. 2010; 28(1): 39-43.




DOI: http://dx.doi.org/10.21117/rbol.v6i2.242

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 RBOL- Revista Brasileira de Odontologia Legal