O POTENCIAL DA ODONTOLOGIA LEGAL SEM O USO DE EXAMES RADIOLÓGICOS PARA A IDENTIFICAÇÃO HUMANA

Elaine Oliveira Sales, Maria Isabel de Oliveira e Britto Villalobos

Resumo


Introdução: A identificação humana é sem dúvida a mais conhecida aplicação da Odontologia no campo forense. As radiografias odontológicas são instrumentos que fornecem informações diversas e isto faz com que a maioria das identificações odontológicas seja realizada através da comparação de radiografias. Porém, há casos em que os dados dentais ante mortem podem não estar disponíveis por diversas razões e nestes casos, há que se utilizar técnicas diversas, diferentes das convencionais para se atestar a identidade do indivíduo. Objetivo: Avaliar o potencial de outros registros odontológicos para a identificação humana, diversos dos produzidos por meio de radiografias, por meio de uma revisão de literatura. Conclusões: Existem diversos parâmetros de identificação humana por meio de características odontológicas que podem ser utilizados quando exames radiológicos AM não existem ou não estão disponíveis. Na busca realizada foram citados quatro recursos que podem ser utilizados dentro do método odontológico – fotografias de sorriso e da face, marcas de mordida, sistema de identificação em prótese e características dentais, demonstrando que as radiografias odontológicas não são essenciais para todos os casos de identificação humana.


Palavras-chave


Odontologia legal; Identificação de vítimas; Fotografia Dentária.

Texto completo:

PDF

Referências


Velho JA, Geiser GC, Espíndula A. Ciências forenses: uma introdução às principais áreas da criminalística moderna. Campinas : Millennium; 2012.

Queiroz CL, Bostock EM, Santos CF, Guimarães MA, Silva RHA. A forensic identification case and DPid – can it be a useful tool? J Appl Oral Sci. 2017; 25(3): 346-53. http://dx.doi.org/10.1590/1678-7757-2016-0175.

Croce D, Croce Jr D. Manual de Medicina Legal. São Paulo : Imprenta, 2012.

França GV. Medicina Legal. 10. ed. Rio de Janeiro : Guanabara Koogan, 2008.

Andrade L. Aplicação dos métodos de identificação humana post mortem no IML Estácio de Lima no período de janeiro de 2011 a dezembro de 2015. Perspec Medicina Legal Per Med. 2017;4.

Dostálová T, et al. Forensic dentistry – identification from the dentist’s point of view. Prague Med Rep. 2008; 109(1):14-8.

Carvalho SPM, Silva RHA, Lopes-Júnior C, Peres AS. A utilização de imagens na identificação humana em odontologia legal. Radiol Bras. 2009; 42(2):125-30.

Carvalho GP, Matoso RI. O odonto-legista e um corpo não-identificado. RGO – Rev Gaúcha Odontol. 2010; 58(3):405-9.

Modesti LD, Vieira GM, Galvão MF, Amorim RF. Human identification by oral prosthesis analysis with probability rates higher than DNA analysis. J Forensic Sci. 2014;59(3):825-9. http://dx.doi.org/10.1111/1556-4029.12404

Interpol. Disaster Victim Identification Guide (Proposed Amendments. 2014. Disponível em URL: www.interpol.int/INTERPOL-expertise/Forensic/DVI-pages/DVI-guide.

Silva RF, Portilho CDM, Regis RV, Lelis CR, Freitas GC, Daruge Jr E. Importância pericial dos registros odontológicos decorrentes de tratamento restaurador. R Dental Press Estét. 2007; 4(4)32-8.

Cardoza AR, Wood JD. Atypical Forensic Dental Identifications. J Calif Dent Assoc. 2015;43(6):303-8.

Hinchliffe J. Forensic odontology, Part 1. Dental identification. Br Dent J. 2011; 210(5):219-24. http://dx.doi.org/10.1038/sj.bdj.2011.146.

Carneiro JL, Santos AS, Magalhães T, Afonso A, Caldas IM. Human identification using dental techniques: A case report. Med Sci Law. 2015 ;55(2):78-81. http://doi.org/10.1177/0025802414531752.

Pereira CP, Santos JC. How to do identify single cases according to the quality assurance from IOFOS. The positive identification of an unidentified body by dental parameters: a case of homicide. J Forensic Leg Med. 2013; 20(3):169-73. http://dx.doi.org/10.1016/j.jflm.2012.06.004.

Tinoco RL, Martins EC, Daruge Jr E, Daruge E, Prado FB, Caria PHF. Dental anomalies and their value in human identification: a case report. J Forensic Odontostomatol. 2010; 28(1):39-43.

Silva RF, Franco A, Souza JB, Picoli FF, Mendes SDSC, Nunes FG. Human identification through the analysis of smile photographs. Am J Forensic Med Pathol. 2015; 36(2):71-4. http://dx.doi.org/10.1097/PAF.0000000000000148.

Bublil N, Kahana T. Ante mortem and post mortem nonapposite data--a multidisciplinary identification strategy. J Forensic Sci. 2015; 60(2):501-4. http://dx.doi.org/10.1111/1556-4029.12669.

De Angelis D, Cattaneo C. Implant bone integration importance in forensic identification. J Forensic Sci. 2015; 60(2):505-8. http://dx.doi.org/10.1111/1556-4029.12640.

Silva RF, Prado MM, Oliveira HCM, Daruge Jr E. Quantos pontos de concordância são necessários para se obter uma identificação odontolegal positiva? Rev Odontol Univ São Paulo. 2009; 21(1):63-8.

Miranda GE, Freitas SG, Maia LVA, Melani RFH. An unusual method of forensic human identification: use of selfie photographs. Forensic Sci Int. 2016; 263:e14-e17. http://dx.doi.org/10.1016/j.forsciint.2016.04.028.

Silva RF, Pereira FB, Prado E, Daruge Jr E, Daruge E. Forensic odontology identification using smile photograph analysis--case reports. J Forensic Odontostomatol. 2008 Jun 1;26(1):12-7.

Silva RF, Benta NG, Daruge Jr E, Machado do Prado M, Melo M. Importância pericial dos registros odontológicos decorrentes de tratamento protético. Revista Odonto. 2008; 32:137-43

Zaba C, Lorkiewicz-Muszyńska D, Glapiński M, Smoluch K, Swiderski P. Identification of a murderer on the basis of a biting pattern on body of the victim. Arch Med Sadowej Kryminol. 2010; 60(1):22-6.

Weeratna JB. Are they dermatological lesions, bottle top burns or bite mark injuries? J Forensic Odontostomatol. 2014; 32(1):1-8.

Brown KA. Procedures for the collection of dental records for person identification. J Forensic Odontostomatol. 2007;25(2):63-4.

Guzy G, Clayton MA. Detection of composite resin restorations using an ultraviolet light-emitting diode flashlight during forensic dental identification. Am J Forensic Med Pathol. 2013; 34(2):86-9. http://dx.doi.org/10.1097/PAF.0b013e3182886f77.

Johansen R, Bowers MC. Positive dental identification using tooth anatomy and digital superimposition. J Forensic Sci. 2013; 58(2):534-6. http://dx.doi.org/10.1111/1556-4029.12040.




DOI: http://dx.doi.org/10.21117/rbol.v5i3.214

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 RBOL- Revista Brasileira de Odontologia Legal