MAPEAMENTO DAS REVISTAS CIENTÍFICAS NACIONAIS E INTERNACIONAIS E SUAS PRODUÇÕES NA ÁREA DA ODONTOLOGIA LEGAL

Ana Luísa Rezende Machado, Tamara Soledad Frontanilla Recalde, Silmara Pereira de Sousa, Ricardo Henrique Alves da Silva

Resumo


Publicações periódicas de artigos científico-acadêmicos, buscam a transferência de informação e construção do conhecimento de alta qualidade. A Odontologia Legal, apesar do amplo campo de atuação profissional, envolve vários temas referentes à legislação, questão que muitas vezes dificulta a publicação em revistas cientificas estrangeiras com alto fator de impacto. Visto isso, o presente estudo visa mapear as revistas científicas nacionais e internacionais com publicações na área da Odontologia Legal, bem como expor as dificuldades existentes na publicação de trabalhos relacionados à área em revistas de alto fator de impacto. Foi acessada a Plataforma Sucupira, selecionada a Odontologia como área de avaliação e assim, obtido um arquivo de classificações. Todas as revistas que apresentaram temas relacionados à Odontologia Legal foram registradas em duas tabelas com a quantidade de artigos publicados relacionados à área em cada uma delas. Foram encontradas um total de 195 revistas; 76 nacionais e 119 internacionais. As publicações nacionais mostraram escassa produção em revistas com fator de alto impacto, enquanto que as internacionais apresentaram uma maior quantidade, apesar de ser minoria dentro da produção total. Com esse trabalho, foi possível comparar a classificação Qualis entre revistas nacionais e internacionais, destacando a distância entre tais classificações e expondo a dificuldade de publicação em revistas de alta competitividade e internacionalidade.

Palavras-chave


Fator de Impacto; Legislação; Odontologia Legal; Pesquisa; Publicações Periódicas.

Texto completo:

PDF

Referências


Silveira MSM, Oddone NE. Livre acesso à literatura científica: realidade ou sonho de cientistas e bibliotecários? Anais do V Cinform. 2004.

Marcuschi LA. Revistas Brasileiras em Letras e Linguística. DELTA. 2001; 17(especial): 83-120.

Stumpf IRC. Passado e Futuro das Revistas Científicas. Ciência da Informação. 1996; 25(3).

Plataforma Sucupira: Qualis-Periódicos. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira. Acesso em: 07 de fevereiro de 2018.

Andrade RO. Para publicar com critério. Pesquisa FAPESP. 2016; 244: 96-98.

Amorim KPC, Alves MSCF, Germano RM, Costa ICC. A construção do saber em Odontologia: a produção científica de três periódicos brasileiros de 1990 a 2004. Interface – Comunic, Saúde, Educação. 2007; 11(21): 9-23.

Ribas-e-Silva V, Terada ASSD, Silva RHA. A importância do conhecimento especializado do cirurgião-dentista nas equipes de perícia oficial do Brasil. Rev Bras de Odontol Leg RBOL. 2015; 2(1): 68-90.

Carvalho MSOA. A importância da Documentação Odontológica. Revista Odonto News. 2006.

BRASIL. Conselho Federal de Odontologia. Resolução CFO-63/2005: Consolidação das Normas para Procedimentos nos Conselhos de Odontologia. Disponível em: http://cfo.org.br/wp-content/uploads/2009/10/consolidacao.pdf. Acesso em: 07 de fevereiro de 2018.

Almeida CA, Paranhos LR, Silva RHA. A importância da Odontologia na identificação post-mortem. Odontologia e Sociedade. 2010; 12(2): 07-13.

US National Library of Medicine (NLM): NLM Catalog. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/nlmcatalog/. Acesso em: 7 de fevereiro de 2018.

Valerio PM, Pinheiro LVR. Da comunicação científica à divulgação. TransInformação. 2008; 20(2): 159-169.

Silva HC. O que é divulgação científica? Ciência & Ensino. 2006; 1(1): 53-59.

Vanz SAS, Stumpf IRC. Colaboração científica: revisão teórico-conceitual. Perspectivas em Ciência da Informação. 2010; 15(2): 42-55.

Cury J. The evolution of dental research in Brazil. Brazilian Dental Research. 2004; 18(2): 1.

Peret ACA, Lima MLR. A pesquisa e a formação do professor de Odontologia nas políticas internacionais e na educação. Rev ABENO. 2003; 3(1): 65-9.

US National Library of Medicine (NLM): PubMed. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/. Acesso em: 07 de fevereiro de 2018.

Shinkai R. O cenário atual dos periódicos brasileiros de odontologia. RFO Passo Fundo. 2011; 16(3): 242-3.

Pires LAG, Cerveira J. A Bioética na Odontologia. Stomatos. 2003; 9(17): 7-12.

BRASIL. Ministério das Relações Exteriores – Portal Consular. http://www.portalconsular.itamaraty.gov.br/legislacao-do-brasil. Acesso em: 07 de fevereiro de 2018.

Araújo LG, Biancalana RC, Terada ASSD, Paranhos LR, Machado CEP, Silva RHA. Human identification of victims of mass disasters: the importance and role of Forensic Dentistry. RFO. 2013;18(2):224-229.

Carneiro APC, Andrade LM, Fraga FJO, Duarte Ml. Application Of Post Mortem Human Identification Methods, In The Lmi Estácio De Lima, In The Period Of January 2011 To December 2015. Perspectivas. 2017;4.

Barata RCB. Ten things you should know about the Qualis. RBPG. 2016 13(30): 13-40.

Santana GA, Sobral NV, Ferreira MHW, Silva FM. Indicadores Científicos: Uma Análise da Produção do Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS) da UFPE a partir dos currículos da Plataforma Lattes (PL). Anais da XIV EREBD UFMA. 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.21117/rbol.v5i3.208

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 RBOL- Revista Brasileira de Odontologia Legal