AVALIAÇÃO DA PERCEPÇÃO DOS CIRURGIÕES-DENTISTAS DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS (SP) SOBRE A IMPORTÂNCIA LEGAL DO PRONTUÁRIO ODONTOLÓGICO

Adrielle Caroline Moreira Andrade, Vanessa dos Santos Zanelato, Antonio Carlos Victor Canettieri

Resumo


A elaboração do prontuário odontológico é uma das principais atividades realizadas pelo cirurgião-dentista, visando a documentação das informações específicas dos pacientes. Este trabalho teve como objetivo a avaliação do conhecimento dos cirurgiões dentistas em relação à elaboração e ao preenchimento correto dos prontuários odontológicos, para que os mesmos sejam úteis em casos de identificação antropológica e em ações de responsabilidade profissional. A população de cirurgiões-dentistas entrevistada foi composta principalmente pelo gênero feminino (59%) com tempo de conclusão de curso de até 10 anos (53%), exercendo a profissão em consultórios particulares próprios (60%) como especialistas (55%). Os cirurgiões-dentistas, afirmaram que receberam instruções sobre o tempo de guarda dos registros, mas 25% destes responderam que os guardariam por até 5 anos apenas. A maioria dos entrevistados (98%) afirmou conhecimento da importância do uso dos prontuários odontológicos no processo de identificação humana e 74% anotavam as condições prévias ao tratamento, mas nem todos tomavam o cuidado de registrar os detalhes, como o tipo de material e as faces já restauradas, o que dificultaria, nesse caso, a identificação de um indivíduo.

Palavras-chave


Odontologia legal; Registros odontológicos; Antropologia forense

Texto completo:

PDF

Referências


Junqueira CR, Rode SM. Ética na Odontologia. Rio de Janeiro: Vozes; 2007.

Benedicto EN, Lages LHR, Oliveira OF, Silva RHA, Paranhos LR. A importância da correta elaboração do prontuário odontológico. Odonto. 2010; 18 (36): 41-50. http://dx.doi.org/10.15603/2176-1000/odonto.v18n36p41-50.

Brasil. Conselho Federal de Odontologia. Revoga o Código de Ética Odontológico aprovado pela resolução 42/2003 e aprova outro em substituição. Resolução n.118, de 11 de maio de 2012. Disponível em http://cfo.org.br/wpcontent/uploads/2009/09/codigoetica.pdf. Acesso em: 10 de fevereiro de 2015.

Almeida CAP, Zimmermann RD, Cerveira JGV, Julivaldo FSN. Prontuário odontológico - uma orientação para o cumprimento da exigência contida no inciso VIII do art. 5° do Código de Ética Odontológica. Rio de Janeiro: Conselho Federal de Odontologia. 2004. Acesso em: 15 de fevereiro de 2015.

Vanrell JP. Odontologia Legal & Antropologia Forense. 2ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara; 2009.

Silva M, Zimmermann RD, Paula FJ. Deontologia odontológica - Ética e legislação. São Paulo: Santos; 2011.

Santos RB, Ciuffi F. Aspectos Éticos e Legais da Prática Odontológica: Comentários de profissionais de áreas distintas, Direito e Odontologia. São Paulo: Santos; 2009.

França DCC, Silva AALS, Aguiar SHCA, Spadácio C, Júnior ED. Nível de Conhecimento dos Cirurgiões-Dentistas sobre a qualidade dos prontuários odontológicos para fins de identificação humana. Rev Odontol Bras Central. 2010;19(51): 340-6.

Fernandes MM, Bragança DPP, Paranhos LR, Júnior LF, Daruge E, Júnior ED. Reflexão odontolegal sobre o tempo de guarda da documentação dos pacientes. RFO-UPF. 2011; 16 (1): 7-12.

Oliveira DL, Yarid SD. Prontuário odontológico sob a ótica de discentes de Odontologia. Odontol UNESP. 2014; 43(3): 158-64. http://dx.doi.org/10.1590/rou.2014.031.

Paranhos LR, Magalhães MPM, Francisco J, Terada HH, Rosário HD, Silva RF. Time of guard of orthodontic records versus legal time for their prescription. Dental Press J Orthod. 2013;18(3):113-7.

Brasil. Lei no 10.406, de 10 de fevereiro de 2002. Código Civil Brasileiro. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCivil_03/leis/2002/L10406.htm. Acesso em: 10 de fevereiro de 2015.

Brasil. Lei nº 8.078, de 11 de Setembro de 1990. Código de Defesa do Consumidor. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8078.htm. Acesso em: 20 de Fevereiro 2015.

Corlett IA, Lins RBE, Santos EJL, Santiago BM. Graduados em Odontologia e seu primeiro contato com a estimativa de idade dental: um estudo piloto. Rev Bras Odontol Leg RBOL. 2015; 2 (1): 1-18. http://dx.doi.org/10.21117/rbol.v2i1.16.

Ramos DIA. Tempo de guarda do prontuário odontológico. Aspectos éticos e legais. Dissertação (Mestrado). Universidade Estadual de Campinas. Campinas, SP; 2005. 71p. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/jspui/bitstream/REPOSIP/289160/1/Ramos_DanielIsraeldeAnchieta_M.pdf.

Santos PS, Carvalho GP. Prontuários eletrônicos em odontologia em obediência às normas do CFO. Rev Odontol Bras Central. 2014; 23(66):166-71.

Brasil. Conselho Federal de Odontologia. Aprova as normas técnicas concernentes à digitalização, uso dos sistemas informatizados para a guarda e manuseio dos documentos dos prontuários dos pacientes, quanto aos Requisitos de Segurança em Documentos Eletrônicos em Saúde. Resolução n. 91, de 20 de Agosto de 2009. Disponível em: http://cfo.org.br/destaques/servicos-e-consultas/atos-normativos/?num_pagina=116. Acesso em: 20 de Fevereiro de 2015.

Saraiva ALS. A importância do prontuário odontológico – com ênfase nos documentos digitais. Rev Bras Odontol. 2011; 68(2):157-60.

Brasil. Conselho Federal de Medicina. Aprova as normas técnicas concernentes à digitalização e uso dos sistemas informatizados para a guarda e manuseio dos documentos dos prontuários dos pacientes, autorizando a eliminação do papel e a troca de informação identificada em saúde. Resolução n. 1.821, de 23 de Novembro de 2007. Disponível em: http://www.portalmedico.org.br/resolucoes/cfm/2007/1821_2007.pdf Acesso em: 05 de Maio de 2018.

Silva RF, Prado MM, Rodrigues LG, Picoli FF, Franco A. Importância Ético-legal significado das assinaturas do paciente no prontuário odontológico. Rev Bras Odontol Leg RBOL. 2016; 3(1):70-83. http://dx.doi.org/10.21117/rbol.v3i1.49.

Ramos DLP. Ética Odontológica. O Código de Ética Odontológica comentado. São Paulo:Santos; 1994.

Rabello PM, Félix SSS, Gomes RMP. Importância do prontuário odontológico. Rev Bras Ciênc Saúde. 2011; 5(3): 227-34.

Silva RF, Oliveira CFP, Souza POC, Rodrigues LG, Mundim MBV, Franco A, et al. Repercussões periciais diante de falha no preenchimento de Prontuário Odontológico – Relato de caso pericial. 2015; 4(2): 209-17. http://dx.doi.org/10.17063/bjfs4(2)y2015209.

Silva RF, Daruge Júnior E, Pereira SDR, Almeida SM, Oliveira RN. Identificação de cadáver carbonizado utilizando documentação odontológica. Rev Odonto Ciênc. 2008; 23(1):90-3.

Silva RF, Dias PEM, Picoli FF, Rodrigues LG, Mundim MBV, Franco A. Inconsistência antropológica observadas em corpo putrefeito identificado por registros odontológicos- Relato de caso pericial. Rev Bras Odontol Leg RBOL. 2015; 2(1): 125-36. http://dx.doi.org/10.21117/rbol.v2i1.25.

Frary RB. Hints for designing effective questionnaires. Practical Assessment, Research & Evaluation PARE. 1996; 5(3): 1-3. http://PAREonline.net/getvn.asp?v=5&n=3.




DOI: http://dx.doi.org/10.21117/rbol.v5i3.173

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 RBOL- Revista Brasileira de Odontologia Legal