A QUEILOSCOPIA NA IDENTIFICAÇÃO HUMANA: O PAPEL DA CALIBRAÇÃO

Larissa Chaves Cardoso Fernandes, Ana Carolina de Melo Soares, Julyana de Araújo Oliveira, Evelyne Pessoa Soriano, Bianca Marques Santiago, Patrícia Moreira Rabello

Resumo


Introdução: Calibração é um processo metodológico que garante a reprodutibilidade observacional dos dados coletados pelo examinador, sendo, portanto, essencial em estudos de identificação humana. Objetivo: Demonstrar a importância do processo de calibração como parte dos procedimentos necessários a uma pesquisa queiloscópica (técnica de identificação através dos lábios). Material e método: Foram coletadas 20 impressões labiais, sendo a mesma dividida em oito subquadrantes, classificando-se o padrão sulcular (I – vertical completo; I’ – vertical incompleto; II – bifurcados; III – entrecruzados; IV – reticulares e V – indefinidos). As impressões foram analisadas em dois momentos (intervalo de 8 dias) para medir a concordância por meio da estatística Kappa. Resultados: Os resultados indicaram concordância insatisfatória, sendo necessário repetir o processo com 20 impressões distintas. Na primeira calibração, obtiveram-se valores de Kappa entre 0,65 à 0,87 com concordância satisfatória (boa à perfeita) em sete das oito regiões analisadas. Apenas um subquadrante obteve Kappa regular (0,54). Na segunda calibração, todos os subquadrantes apresentaram valores de concordância boa à perfeita (0,75 à 1,00) existindo melhora de 75%.  Conclusão: A Queiloscopia é uma técnica que exige atenção no quesito da classificabilidade, uma vez que a minuciosidade dos sulcos e subjetividade de predominância requerem calibração efetiva para que a confiabilidade da pesquisa seja mantida.

Palavras-chave


Lábio; Identificação Humana; Metodologia; Odontologia Legal

Texto completo:

PDF

Referências


Susin C, Rosing CK. The importance of training, reproducibility and calibration to the quality of the studies. R Fac Odonto. 2000; 41(2):3-7.

Molano MA, Gil JH, Jaramillo JA, Ruiz SM. Cheiloscopic study in students from the School of Dentistry, University of Antioquia. Rev Facul Odontol Univ Antioq. 2002; 14(1):17-29.

Valenzuela A, Heras SM, Marques T, Exposito N, Bohoyo JM. The application of dental methods of identification to human burn victims in a mass disaster. Int. J. Legal Med. 2000; 113(4):236-9.

Caldas MI, Magalhães T, Afonso A. Estabilishing identity using cheiloscopyand palatoscopy. Forensic Sci Int. 2007; 165(1): 1-9. http://dx.doi.org/10.1016/j.forsciint.2006.04.010.

Barros GB, Silva M, Galvão LCC. Study cheiloscopy in students of the course of Odontology of the Universidade Estadual de Feira de Santana - BA. Rev Saúde Com. 2006; 2(1): 3-11.

Bailer C, Tomitch LMB, D’Ely RCS. Planejamento como processo dinâmico: a importância do estudo piloto para uma pesquisa experimental em linguística aplicada. Revista Intercâmbio, 2011; 5(14): 129-46.

Fonseca R, Silva P, Silva R. Acordo inter-juízes: O caso do coeficiente kappa. Laboratório de Psicologia. 2007; 5(1): 81-90.

Oliveira JA, Fernandes LCC, Rabello PM. A Cheiloscopy Study of Undergraduate Dental Students. Pesq Bras Odontoped Clin Inegr. 2012; 12(4): 521-28. http://dx.doi.org/10.4034/PBOCI.2012.124.12.

Suzuki K, Tsukihashi Y. A new attemp of personal identification by means of lip print. Can Soc Forensic Sci J. 1971; 1(4): 154-58. http://dx.doi.org/10.1080/00085030.1971.10757287.

Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova as seguintes diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf. Acesso em 16 ago. 2016.

Pereira MG. Epidemiologia - Teoria e prática. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2008.

Saavedra FJA. La boca y sus posibilidades identificativas. Rev Esc Seg Publ Andalucía. 2005; 2(88):7-9.

El Domiaty MA, Al-gaidi SA, Elayat AA, Safwat MD, Galal SA. Morphological patterns of lip prints in Saudi Arabia at Almadinah Almonawarah. Forensic Sci Int. 2010; 200(1-3):179.e1-9. http://dx.doi.org/10.1016/j.forsciint.2010.03.042.

Kulkarni N. Cheiloscopy: A new role as marker of sagittal jaw relation. J Forensic Dent Sci. 2012; 4(1):1-12. http://dx.doi.org/10.4103/0975-1475.99152.

Assaf AV, Zanin L, Meneghim MC, Pereira AC, Ambrosano GMB. Comparison of reproducibility measurements for calibration of dental caries epidemiological surveys. Cad Saúde Pública. 2006; 22(9):1901-7.

Peres MA, Traebert J, Marcenes W. Calibration of examiners for dental caries epidemiology studies. Cad Saúde Pública. 2001; 17(1):153-9.

Farias AC, Antunes JLF, Narvai PC. Reliability and validity of oral health surveys: dental caries in the city of Sao Paulo, 2002. Rev Bras Epidemiol. 2002; 7(1):144-54.




DOI: http://dx.doi.org/10.21117/rbol.v4i1.83

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 RBOL- Revista Brasileira de Odontologia Legal